quarta-feira, 27 de setembro de 2017

O QUE É CRIME CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA? QUAL A MELHOR DEFESA?

O QUE É CRIME CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA?
QUAL A MELHOR DEFESA?

Natal, 27/09/2017, às 09h30m
            O QUE É CRIME CONTRA A ORDEM TRIBUTÁRIA?
QUAL A MELHOR DEFESA?
            Veja a seguir os atos praticados contra a Fazenda Pública, seja Federal, Estadual ou Municipal que configuram crime contra a ordem tributária:
Art. 1° Constitui crime contra a ordem tributária suprimir ou reduzir tributo, ou contribuição social e qualquer acessório, mediante as seguintes condutas:        I - omitir informação, ou prestar declaração falsa às autoridades fazendárias;
II - fraudar a fiscalização tributária, inserindo elementos inexatos, ou omitindo operação de qualquer natureza, em documento ou livro exigido pela lei fiscal;
III - falsificar ou alterar nota fiscal, fatura, duplicata, nota de venda, ou qualquer outro documento relativo à operação tributável;
IV - elaborar, distribuir, fornecer, emitir ou utilizar documento que saiba ou deva saber falso ou inexato;
V - negar ou deixar de fornecer, quando obrigatório, nota fiscal ou documento equivalente, relativa a venda de mercadoria ou prestação de serviço, efetivamente realizada, ou fornecê-la em desacordo com a legislação.
Pena - reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos, e multa.
Art. 2° Constitui crime da mesma natureza
I - fazer declaração falsa ou omitir declaração sobre rendas, bens ou fatos, ou empregar outra fraude, para eximir-se, total ou parcialmente, de pagamento de tributo;
II - deixar de recolher, no prazo legal, valor de tributo ou de contribuição social, descontado ou cobrado, na qualidade de sujeito passivo de obrigação e que deveria recolher aos cofres públicos;
III - exigir, pagar ou receber, para si ou para o contribuinte beneficiário, qualquer percentagem sobre a parcela dedutível ou deduzida de imposto ou de contribuição como incentivo fiscal;
IV - deixar de aplicar, ou aplicar em desacordo com o estatuído, incentivo fiscal ou parcelas de imposto liberadas por órgão ou entidade de desenvolvimento;
V - utilizar ou divulgar programa de processamento de dados que permita ao sujeito passivo da obrigação tributária possuir informação contábil diversa daquela que é, por lei, fornecida à Fazenda Pública.
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos, e multa.
            Para os enquadramentos acima, a melhor defesa é procurar um ADVOGADO TRIBUTARISTA, profundo conhecedor das leis penais tributárias, que apresentará a melhor opção para o caso concreto.

                                      Luiz de Almeida
            Almeida & Turra Advogados Associados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário